7 lugares para um tour gastronômico ao redor do mundo em São Paulo

São Paulo é uma cidade cosmopolita construída a partir de múltiplas culturas. Assim, é pure que a cidade, que faz aniversário na quarta-feira, dia 25, ofereça a seus hóspedes e moradores uma ampla variedade de opções gastronômicas. Se você quer provar comida de todo o mundo, esta é a rota perfeita para você.

Aqui você encontra os melhores restaurantes da cidade que servem deliciosas culinárias mexicana, grega e sul-coreana. Do tradicional bao taiwanês ao souvlaki grego, esses restaurantes atendem a todos os gostos. Put together-se para um tour gastronômico pelo mundo enquanto curte e celebra a cidade de São Paulo.

O Bao – uma espécie de sanduíche no pão branco cozido no vapor – é a principal atração de Sobradinho, dedicado à comida de rua taiwanesa. A versão tradicional (28 reais) é recheada com pancetta, mostarda em lata, amendoim e coentro; frango (26 reais) feito de sobrecoxa, também inclui pepino, molho picante coreano, maionese de wasabi e cebolinha; e na receita chamada cogu bao (26 reais), uma inusitada terrina de cogumelos fritos se destaca. Mas antes do bao, não deixe de pedir berinjela caseira empanada e servida com missô doce e molho de soja (31 reais), ou frango taiwanês crocante (32 reais). Você tem um apetite further? Experimente o Lu Rou Fan (28 reais), uma tigela de arroz com pancetta cozida, ovo em conserva com gema cremosa, rabanete em conserva e cebolinha. E para adoçar, experimente o bao gelado, feito com massa frita e recheado com sorvete cremoso, farofa de amendoim e caramelo de missô (23 reais).

Rua Áurea, 267, Vila Mariana. 5081-4070. 11h30/14h30 e 18h00/22h00 (Sáb 12h00/15h30 e 18h00/22h00; Encerra Dom e Segunda-feira)

Que fique claro: a culinária Tex-Mex com seus burritos, enchiladas e quesadillas não tem cabimento na casa dos cooks Eduardo Ortiz e Luana Sabino. Lá, receitas fiéis às raízes mexicanas dão o tom, embora ingredientes brasileiros por excelência enriqueçam o prato. O cardápio inclui tanto pratos à la carte quanto um menu prefixado (210 reais), que é uma espécie de degustação com cinco etapas para escolher. Nele, procure o tempurá de siri mole com folha de mariposa e fubá crioulo entre as opções. Também não podem faltar guacamole com queijo feta e cicura (50 reais) e salpican de pescado e tostada de polvo (46 reais). Para me molhar, peço um dos drinks do ótimo cardápio, que combina clássicos como a miquelada e coquetéis da casa como amarghita com maracujá, tequila e campari.

Rua João Moura, 861, Pinheiros. 19h00/22h30 (Qui e Intercourse 19h00/23h00; Sáb 12h00/15h00 e 19h00/23h00; Dom 13h00/17h00 (fechado) Segundas e últimas domingo do mês)

Prato Grego nasceu no complexo comercial Bom Retiro, na Rua Barão de Limeira. Um restaurante só com reserva no centro de São Paulo mantém a tradição de quebrar pratos gregos. Objetos de gesso são feitos especialmente para serem arremessados. Apesar de atraentes, as verdadeiras estrelas do estabelecimento são as iguarias típicas do cardápio. Um prato chamado Mezê (29 reais) é perfeito para chupar e dividir o pão sírio caseiro. O souvlaki (29 reais), aperitivo em forma de cone que pode ser servido como carne de porco, frango ou falafel, combina cebola roxa em rodelas finas, molho de iogurte, tomate e batata frita. Quem não quiser comer com as mãos pode pedir o Merida (37 reais), que nada mais é do que o aperitivo anterior servido no prato.

Rua Ribeiro de Lima 453, bloco C, loja 136, 1º andar. (11) 95197-9021. 11:00/15:00 (encerra à segunda-feira).

O Prato Grego concentra-se na cozinha tradicional grega e mantém a tradição de quebrar pratos. Uma foto: FELIPE RAU/ESTADAO

Um dos árabes mais simpáticos, Tahin consegue combinar o amor paulista por esfihas, kibbahs e afins com um ambiente contemporâneo e um atendimento rápido e eficiente. Não é por acaso que a filial de Pinheiros, inaugurada em setembro de 2022, fica lotada na hora do almoço com clientes da região e escritórios próximos, que costumam vir aqui para experimentar os pratos preparados pelo chef Renato López. A esfiha é leve e fresca, o falafel é bem sequinho. A salada de figos vale a entrada, assim como a casa em Beirute. Pratos quentes como manush (massa assada recheada com requeijão seco, filé de frango e salada Aleppo) e fatte (filé mignon, grão de bico, torrada e requeijão seco acompanhado de aletria de arroz) são disputados em horário comercial. Peça um refrescante chá Tahin para acompanhar e seja feliz. No cardápio de sobremesas, experimente doces tradicionais como o Malabi, ou delicie-se sem culpa com uma das duas versões de chocolate servidas na casa.

Continuação após comercial

R. Voupaboussu, 293, Pinheiros, tel. 11 93760 0636. 11:30/23:00 (Dom, 12:00 às 22:00).

Inaugurado em 1991, o restaurante judaico já se destacou no Bom Retiro pela comida e ambiente acolhedor em seus 30 anos de existência. Fechou as portas em 2020, só para reabrir em agosto de 2022, totalmente reformado – a cozinha agora está sob o comando da chef Graciela Tavares e a chef e pesquisadora Clarice Reichtul (da extinta Pak Polak) prepara o cardápio em casa junto com a ex-chefe do Shoshana proprietário Baruch e seu filho Nir. Clarice é uma versão levemente adaptada de pratos clássicos da culinária, como língua de boi e vareniki (massa recheada com batata e cebola frita em óleo). Não deixe de experimentar a babka de chocolate (uma torta torcida típica das comunidades judaicas do Leste Europeu, servida com creme azedo e caramelo). Às sextas-feiras, a partir das 17h, é realizado o Shabat Boteko com petiscos como peixe recheado frito, arenque e pãezinhos em conserva. Sábado é dia da “feijoada judia”, chulent (guisado e linguiça frescal com feijão branco, cevadinha, feijão fradinho e feijão). E aos domingos, brunch: beterraba assada e tostadas caseiras de ricota, além de tostadas de arenque e manteiga, merecem aplausos calorosos.

Rua Correia de Melo, 206, Bom Retiro. 11h30/15h00 (intercourse 11h30/15h00 e 17h00/23h00; sáb 11h30/17h00; dom 10h00/16h00; fechado segunda-feira).

Shoshana Delishop fez seu nome na cozinha tradicional judaica.
Shoshana Delishop fez seu nome na cozinha tradicional judaica. Uma foto: THIAGO QEIROS / ESTADAO

Oriente Médio – Shuk Falafel

Shuk é o nome dado aos mercados e feiras de rua típicas do Oriente Médio. Já no Baixo Pinheiros é o nome do restaurante de Susana Goldfarb e Mauro Brosso, especializado em comida de rua da região, com receitas israelenses, egípcias, turcas, iranianas e and many others… como falafel yala (32 reais) com bolinho frito de grão-de-bico, homus, alface, molho de repolho roxo, picles de pepino, berinjela à milanesa, harissa (pasta de pimenta) e tahine, o cardápio também dá ênfase à cultura mezze para compartilhar. A seção traz massas como homus pitriot (R$ 37) com cogumelos salteados, cebola crocante e amba (molho de manga com especiarias). Ah, não deixe de conferir a seção de pratos da casa, que lista pratos como shak shuk (36 reais), prato magrebino feito com molho de tomate e harissa, ovo orgânico, jogg, sumagre e coentro – dois pães pita com ele para chupar em . .

Continuação após comercial

R. Ferreira Araujo, 385 anos, Pinheiros. 97219-0852. 12h/15h e 18h/23h (Dom e Seg 12h/15h)

Yalah Falafel é um dos carros-chefe da Shuk Falafel.
Yalah Falafel é um dos carros-chefe da Shuk Falafel. Uma foto: FELIPE RAU/ESTADO

Em um pequeno salão que serve “comida de bar coreana”, os mandus coloridos (que lembram o gyoza japonês) são a atração principal. Entre os recheios, além da variante tradicional feita com presunto e legumes, há combinações como camarão com carne de porco, kimchi com carne de porco e kimchi com tofu gloss – a porção de seis porções e até três sabores custa 20 reais. ssam (pronuncia-se nonono), escolha pancheta picante, bulgogui (bife de filé grelhado, levemente adocicado) ou cogumelos eringui. As variações (32 reais cada) são servidas acompanhadas de arroz, pasta de soja fermentada, pimentão verde e kimchi – a ideia é colocar tudo isso nas folhas de alface e gergelim que também acompanham o prato, formar em pequenos cachos e comer com o Ruki.

R. Franca Pinto, 203, Vila Mariana. 18:00/23:00 (fechado de domingo a terça)

Leave a Comment