Anúncio de Lula – ISTOÉ Independente

Em seu primeiro mandato, os petistas forneciam benefícios mensais e muitas pessoas foram presas. O segundo foi o petrolão, e agora, no terceiro mandato, Lula não quer cometer os mesmos erros. Ele não tolerará corrupção em seu governo. Assim, o presidente convocou todos os 37 ministros para uma conversa franca na primeira semana do novo governo, na sexta-feira, 6, e entregou sua mensagem com veemência. “Quem fizer algo errado será instado a deixar o governo”, disse ele, acrescentando: “Se fizer algo sério, enfrentará uma investigação e a própria justiça”. Isso significa que ele não vai colocar a mão na cabeça de ninguém como fazia antes. As preocupações do PT aumentaram com a instabilidade causada pelos atos terroristas liderados por Bolsonaro, assassinado em Orlando.

Pragmático

Ele explicou aos ministros que eles deveriam agir como republicanos. Eles devem lidar com todos os políticos com cuidado, não dando cadeira para ninguém, acabando com a história de dificuldades de venda para arrecadar objetos, como sempre foi o caso. O que ele quer mesmo é ter os votos desses deputados no Congresso, independente de qual partido eles pertençam.

carro

Isso não significa que você vai deixar nenhum desses pregadores ir. Mensagem à Ministra do Turismo, Daniela Carneiro (União Brasil), envolvida na milícia. Ela ainda não será liberada. Afinal, seu marido, o prefeito de Wagner Carneiro, Waguinho, ajudou, até financeiramente, a campanha de Lula na Baixada Fluminense, reduto dos bolsonaistas.

“Boquilha Luxuosa”

Gustavo Bezerra

A presidência da Itaipu Binacional é disputada entre Jorge Samek, que comandou a empresa em outros governos do PT, e o deputado Enio Verri (PT-PR). A árbitra da disputa é Gleisi Hoffmann, presidente do PT. Roberto Requião, outro candidato ao cargo, foi indicado para o conselho da estatal. Frustrado, ele respondeu secamente: “Não quero uma boca luxuosa”.

Retrato falado

“O terrorismo é a vitória do mal e do crime disfarçado de ideologia” (Fonte: Kleyton Amorim/UOL)

Luís Roberto Barroso, do STF, que tem sido vítima constante de ataques bolsonaristas dentro e fora do país, publicou nota contundente após os atos terroristas de domingo, 8, em Brasília. Após condenar o terrorismo, o ministro disse que o Judiciário vai apanhar os vândalos. “A justiça virá. E os deuses da democracia protegerão as instituições e envergonharão os criminosos que querem destruí-las.” Em outubro, ele assumirá a presidência do STF.

Bate cabeça

A equipe econômica do governo Lula, comandada por Haddad, ainda não consegue entender as contas públicas, apesar dos estudos feitos no período de transição. E a questão do custo do aumento do salário mínimo é uma delas. Primeiro, Bolsonaro propôs elevar o mínimo de R$ 1.212 para R$ 1.302. Mas o governo Lula não ligou muito e acertou com o Congresso um aumento actual de 2,7% e elevou o salário para R$ 1.320. Com isso, a equipe de Haddad estimou que haveria um aumento de gastos da ordem de R$ 6,8 bilhões. Mas agora a nova gestão acordou e percebeu que a diferença será o dobro disso, outros R$ 7,8 bilhões, para um complete de R$ 14,9 bilhões.

conta subestimada

Para conter gastos adicionais, o governo terá que bloquear outras contas. É que os economistas petistas esqueceram que nesse período houve inflação e houve aumento das aposentadorias, cujas contas são impactadas pelo salário mínimo. Tem gente que está pensando em passar o reajuste mínimo para 1º de maio.

Crise nº PL

O PL vive uma crise de liderança partidária na Câmara. Os lendários deputados não se opõem à recondução de Altineu Côrtes, com a benção de Valdemar Costa Neto. O setor mais bolsonarista dessa sigla, que entrou no partido depois de deixar o PSL, quer alguém como Luiz Philippe de Orleans e Bragança ou Domingos Sávio.

Wallace Martins/Futura Press

Fora da área

Pouco antes de partir para Orlando, Bolsonaro trocou o número do celular. Assoberbado por mensagens e telefonemas desde o fracasso das urnas, o ex-presidente acompanha diretamente dos Estados Unidos a movimentação dos atos terroristas em Brasília. Ele está preocupado com o movimento de Valdemar, que tenta se impor para liderar ele mesmo a oposição.

Uma espada de dois gumes

Alberto Rocha

A ala do PT se opõe ao parcelamento dos gastos de Jair Bolsonaro no cartão corporativo. Eles apontam que a divulgação dos gastos de Lula e Dilma também precisaria ser tornada pública, dando à oposição munição gratuita para insultar o governo no início de seu mandato. As negociações estão sendo conduzidas pelo ministro da CGU, Vinicius Carvalho.

Pegue, dê

Rogério Franco, prefeito de Cotia (SP) (Fonte: divulgação)

O trânsito saturado da Rodovia Raposo Tavares é um dos maiores entraves ao desenvolvimento da cidade. Há uma solução?
Elaboramos um projeto de mobilidade com as intervenções necessárias para reduzir o congestionamento das rodovias e o submetemos ao governo do estado, que já está licitando.

A linha de metrô que liga Cotia a São Paulo é viável?
Isso ajudaria a reduzir o número de veículos na rodovia. Esta é, sem dúvida, uma solução econômica. Estamos em negociações com o novo governador para fazer progressos nisso.

Esse trabalho seria impossível sem o envolvimento do setor privado?
Diante do custo do projeto do metrô, é impossível imaginar sua implantação sem a ajuda do governo federal ou do governo federal

rápido

* O basic Paulo Sérgio revelou à Câmara que a Defesa gastou R$ 167,2 mil com abono pago a militares para fiscalização de urnas em Brasília. Ele não disse quem pagou pelos 1.605 uniformes usados ​​para coletar cédulas nas seções eleitorais em todo o país.

* O basic Paulo Sérgio revelou à Câmara que a Defesa gastou R$ 167,2 mil com abono pago a militares para fiscalização de urnas em Brasília. Ele não disse quem pagou pelos 1.605 uniformes usados ​​para coletar cédulas nas seções eleitorais em todo o país.

* José Dirceu já foi visto em eventos do PT, como cerimônia de posse, mas promete não voltar ao governo. Seu filho, Zeca Dirceu, será o novo presidente da bancada do PT na Câmara. Lindbergh Faria ficou para 2025.

* Não há santos na política. Lula se opôs ao orçamento secreto no Congresso, mas seis ministros de seu governo destinaram R$ 326,1 milhões das emendas do relator como deputados para seus redutos.

Leave a Comment