Câncer de pele: saiba reconhecer os sintomas e agir preventivamente

Manchas nas mãos. Foto: Agência Brasil

Dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SDB) mostram que pelo menos 205 mil brasileiros foram diagnosticados com câncer de pele nos últimos oito anos. O tipo não melanoma, que aparece na superfície da pele, é uma das incidências mais comuns, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Os principais fatores de risco para a doença incluem histórico acquainted, pessoas com pele e olhos claros e exposição excessiva ao sol sem proteção adequada. De acordo com o assunto, os estados brasileiros afirmam que os casos mais notificados de câncer de pele entre 2013 e 2021 estão concentrados nas regiões Sul e Sudeste, especialmente em São Paulo e Paraná. Embora a incidência seja maior nesses locais, a região Norte também merece atenção.

“Por exemplo, Rondônia fica perto da linha do equador, onde há mais sol. Isso aumenta a predisposição da população ao câncer de pele não melanoma, já que a exposição photo voltaic é o principal fator de risco para a doença”, explica Juan Carlos Boado, médico e diretor técnico do Hospital Bom Pastor, localizado em Guajará-Mirim (RO). ). “Embora a população native seja predominantemente parda, temos muitos imigrantes de outras regiões, com pele mais clara, tipo mais propenso ao desenvolvimento da doença, que exige cuidados redobrados”, acrescenta o médico.

A radiação photo voltaic são ondas ou partículas eletromagnéticas que se propagam a uma determinada velocidade, divididas em ionizantes e não ionizantes. A radiação ultravioleta (UV) é do tipo não ionizante e tem menor frequência e é a principal onda associada ao câncer de pele devido à exposição crônica.

“Isso significa que a luz photo voltaic tem um efeito cumulativo, ou seja, quanto mais frequente a exposição sem mecanismos de proteção, maior an opportunity de os raios UV penetrarem nas camadas profundas da pele e afetarem os tecidos e vasos sanguíneos, causando manchas na pele, envelhecimento precoce e tumores malignos”, alerta um profissional do Hospital Bom Pastor.

A unidade da entidade filantrópica Pró-Saúde é, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), referência para mais de 50 aldeias indígenas da região. Atuando como medida preventiva, o Bom Pastor realiza regularmente palestras sobre câncer de pele com funcionários e pacientes para facilitar a detecção precoce e o encaminhamento dos casos para investigação e tratamento na unidade de referência da capital paulista.

“Nesse período de festas de closing de ano, quando as pessoas costumam ir aos rios, praias e piscinas, há uma tendência de expor mais o corpo ao sol. Por isso o cuidado precisa ser redobrado”, enfatiza o médico. “Recentemente, houve um aumento nos casos de melanoma maligno, o que evidencia a necessidade de se falar sobre a prevenção do câncer de pele”, acrescenta Juan. O alerta ocorre no mês da campanha nacional ‘Dezembro Laranja’ da SBD, que visa promover a conscientização sobre os riscos da doença e reforçar as orientações para os devidos cuidados.

Fique atento aos sinais e sintomas

Por ser menos agressiva e ter alto índice de cura, a atenção aos sintomas é um ponto de partida excellent para identificar alterações cutâneas e fazer um diagnóstico precoce. Em geral, o câncer de pele não melanoma apresenta-se como lesões vermelhas que formam “cascas”, feridas que não cicatrizam ou com dificuldade de cicatrização, ou tumores rosados ​​e pequenos. Além desses sintomas, existem outros que merecem atenção, como:

· Manchas pretas ou marrons que mudam de cor, estrutura, tamanho e tornam-se irregulares nas bordas;

· Manchas ou feridas que não cicatrizam e continuam a crescer, apresentam coceira, crostas, erosão ou sangramento;

· Nódulos na pele;

· Inchaço dos gânglios linfáticos (pescoço, axila e virilha);

· Falta de ar ou tosse;

· Dor stomach e dor de cabeça.

Outras características servem de alerta, como assimetria, bordas irregulares, mais de dois tons e crescimento ao longo do tempo. “É muito importante procurar atendimento médico ao identificar qualquer alteração na pele”, diz Juan.

formas de prevenção

Segundo análise da SDB, cerca de quatro mil brasileiros morrem por ano dessa doença. “As medidas preventivas são importantes porque o diagnóstico oportuno nas fases iniciais oferece 90% de probability de cura”, explica o especialista.

A melhor forma de prevenir o câncer de pele é evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos dos raios UV. Pessoas com histórico acquainted de câncer de pele, queimaduras solares e muitos sinais devem prestar atenção further às seguintes precauções:

· Consulte um dermatologista ao identificar sinais e sintomas na pele;

· Uso de protetor photo voltaic com FPS mínimo de 30;

· Use protetor photo voltaic diariamente, aplique o produto pela manhã e antes do almoço;

· Não se exponha ao sol entre as 10h00 e as 16h00;

· Evite bronzeamento synthetic;

· Manter o sistema imunológico forte;

· Na praia ou na piscina, use tendas de algodão ou lona que absorvam 50% da radiação ultravioleta;

· Use chapéus de abas largas, óculos escuros e camisetas;

· Proteja bebês e crianças do sol, o protetor pode ser usado a partir dos seis meses.

Leave a Comment