desde a reserva de alojamento em casa

A temporada de férias escolares em janeiro e fevereiro oferece a oportunidade de viajar para muitas famílias cujos responsáveis ​​podem conciliar as férias e jovens que já têm alguma independência. No entanto, descanso e lazer podem gerar dores de cabeça se um bom planejamento financeiro não for seguido. A boa notícia é que é possível tomar providências desde a escolha do destino até durante o passeio para não desestabilizar o orçamento. E dicas coletadas EXTRA.

Já há oportunidades de economia com a primeira compra para a viagem.

— A primeira tarefa é definir a meta, saber quais empresas e quais programas de fidelidade estão operando para ter a oportunidade de comprar parte da passagem aérea com milhas — aconselha Jenni Almeida, estrategista financeira especializada em Harvard.

Mas não é só quem tem que trocar pontos do cartão de crédito que aproveita as milhas. Por exemplo, na plataforma digital MaxMilhas, você pode comprar passagens aéreas com milhas vendidas por outras pessoas.

— Porque os bilhetes emitidos com milhas costumam ser mais baratos do que as tarifas tradicionais. É um processo em que todos saem ganhando, tanto para o vendedor quanto para o viajante sem quilometragem. Os preços são em média 37% mais baratos que os das companhias aéreas e podem ser até 60% menores – garante Juliana Abrantes, diretora comercial da empresa.

A escolha da hospedagem é outro ponto estratégico na tabela de gastos. Além de variar o custo da diária, a oferta pode ser essential. A digital influencer Amanda Antunes, 30 anos, que atualmente recebe convites para desbravar o mundo, já precisou juntar dinheiro para fazer o que mais gosta. Da resposta que deu às amigas quando foi chamada para ir às compras, surgiu o nome de sua rede social: Prefero Viajar. E eu também não esperava uma relação de confiança na época.

— Em muitos destinos de viagem, selecionei acomodações com cozinha e comprei itens de mercado para cozinhar. Procurei hostels (também conhecidos como hostels) com quartos compartilhados que funcionassem para mim — conta.

Segundo Bebel Ritzmann, diretora nacional da HI Hostels, rede world de hostels, hospedar-se em quarto compartilhado pode economizar até 50% em relação às tarifas dos hotéis. Mas é importante que o hóspede ajuste suas expectativas.

“Você não deve esperar que sua cama seja arrumada ou sua louça lavada em uma cozinha comunitária.

dicas para planejamento

@prefiroviajar: A localização do imóvel pode permitir que você faça atividades a pé ou make the most of transporte público para passear.

@ladobviagem: Os voos costumam ser mais baratos no meio da semana (terça ou quarta) se o dia não for feriado. Também há tarifas mais baixas em voos no meio dos feriados, quando não há ninguém voando, como em um sábado à noite.

@ladobviagem: Caso queira apenas WiFi, verifique se a hospedagem oferece boa web, que está inclusa na diária.

Durval Meirelles: Se você já tem dívidas, o preferrred é esperar quitá-las para planejar as finanças e viajar em outro momento.

Você tem um pé na prancha?

Estudar o destino de viagem escolhido e planejar os gastos dentro de uma média diária são tarefas para quem não quer prejudicar o bolso. A digital influencer Andrea Miramontes do perfil @ladoviagem recomenda:

– Por exemplo, se o plano for Europa, algumas empresas oferecem metropolis excursions gratuitos que permitem conhecer mais sobre o destino em poucas horas – diz ela, alertando que dar gorjeta é considerado educado e continua: – Alguns destinos têm museus gratuitos uma vez por semana semana ou mensal. Informe-se para combinar a knowledge da visita.

Andrea Miramontes é dona do perfil @ladobviagem

Aliás, comprar passeios com antecedência pode gerar desconto e condições especiais de pagamento.

Além disso, se for possível pagar tudo antecipadamente, essa é a melhor decisão.

— É o melhor dos mundos viajar sabendo que mesmo em caso de emergência você tem uma reserva para dizê-lo. Principalmente porque quando você sai de férias se a pessoa for CLT você tem que antecipar o próximo salário e ficar no controle depois disso. E se você é uma mulher de negócios, think about se a empresa não for tão boa com ela e não for possível tirar o pó do trabalho routine? – sugere Jenny Almeida.

Para não gastar muito, é importante escolher o meio de pagamento para levar na viagem.

— Evite andar com cartão de crédito. Uma boa saída é pegar um cartão pré-pago caso a pessoa tenha dificuldade em atender e cumprir o limite de consumo – enfatiza Cintia Senna, educadora financeira da DSOP.

Conselhos para a estadia

@ladobviagem: use em cidades com bom transporte público para ver os pontos turísticos e esqueça os táxis. Descubra se a compra de bilhetes que dão direito a mais bilhetes é um desconto. Mas atenção: não compre mais do que tem certeza do que vai usar.

@ladobviagem: Se você mudar de cidade ou país durante sua viagem pela Europa, considere ir de trem ou ônibus. Os aeroportos ficam longe do centro, chegar lá é caro e demorado, pois é preciso chegar com horas de antecedência. As plataformas de ônibus e trem geralmente são mais bem localizadas. E se for uma viagem superior a quatro horas, pode optar por um bilhete noturno para dormir e poupar uma dormida.

@prefiroviajar: Sempre leve lanches na bolsa. Se você passar pelo mercado no início da viagem, poderá comprá-los por preços mais baixos ou até mesmo comprar os ingredientes e montar sanduíches. A comida de rua e os restaurantes locais costumam ser mais baratos do que os restaurantes turísticos e também oferecem experiências culturais ricas.

o que não economizar

Durval Meirelles: Faça um seguro viagem. Podem ocorrer doenças ou acidentes cobertos pelo seguro.

Cintia Senna: Ao efetuar o pagamento antecipado de passeios, hospedagens e afins, fique atento às regras de reembolso de pagamentos em situações de cancelamento, problemas de saúde ou eventos naturais que possam ocorrer e impedir a viagem.

Reorganize suas finanças a caminho de casa

As tarefas não terminavam após o retorno de uma viagem, principalmente ao fazer compras com cartão de crédito ou estourar o orçamento.

— Você precisa olhar o que está ganhando e o que está gastando mês a mês, contabilizar as prestações ou dívidas contraídas na viagem e ver qual é o saldo. Se isso for negativo, você deve ver com antecedência quais gastos pode reduzir, eliminar e como cumprir os compromissos – enfatiza Cintia Senna.

Mesmo com tudo já pago, a análise acquainted é basic, explica:

— Fale sobre os pontos positivos e pontos de melhoria e a partir daí comece a traçar estratégias para as próximas viagens.

Afinal, o preferrred é planejar o passeio com antecedência, diz Durval Meirelles, professor de economia da Veiga de Almeida:

— Com pelo menos três a seis meses de antecedência, escreva todo o roteiro com os valores estipulados para uma economia mensal, uma espécie de minieconomia para a viagem.

Direções para o próximo destino

Jenny Almeida: Comece 18 meses antes de decidir o destino, tempo de viagem e eventuais mudanças de cidade e país. Avalie milhas nesse período, intensifique as compras com o cartão de crédito, busque promoções em datas especiais e diretamente em feriados.

@prefiroviajar: Muitas pessoas pensam que milhas são apenas comprar passagens aéreas com o cartão de crédito, mas na verdade você pode ganhar milhas com compras on-line no seu dia a dia, abastecendo o carro, and many others.

Cintia Senna: Não se trata de gastar mais do que o necessário para ganhar pontos no cartão de crédito.

Cintia Senna: Comece a se planejar com um ano de antecedência, fazendo o orçamento das despesas de viagem. Assim é possível reservar o 13º salário e um terço das férias para pagamentos futuros.

Cintia Senna: Depois de definir o valor necessário, avalie como pode ser obtido, se é necessário eliminar gastos mensais ou gerar renda adicional, e coloque o dinheiro acumulado em investimentos conservadores como a poupança. Tesouro Selic, CDC com liquidez diária.

@prefiroviajar: Se você viajar entre as estações, pode até pegar dias ensolarados a preços mais baratos. Geralmente funciona em destinos de praia.

Jenny Almeida: É bom ir comprando a moeda aos poucos ou mandar o dinheiro para uma conta no exterior para não ficar exposto a oscilações desfavoráveis ​​da moeda ou aproveitar bons momentos de conversão.

A troca pode ser uma experiência econômica

Com algum planejamento à frente, uma boa dica para quem ama viajar é pesquisar programas de intercâmbio de trabalho. Em 2011, por exemplo, a estudante Amanda Antunes fez sua primeira viagem por conta própria. Com a renda do estágio e dos biscates que fazia (e com a cotação do actual a seu favor), ela economizou R$ 3 mil e foi para a Disney.

— Um dólar custa R$ 1,70. Period o programa de intercâmbio mais barato que existia na época. Você basicamente pagou a passagem aérea e pagou o aluguel e as despesas de moradia nos Estados Unidos com o salário semanal que recebia nos parques.

Antes de aceitar o desafio, no entanto, faça algumas pesquisas para garantir que a oferta seja segura, apoiada por uma empresa respeitável, tenha avaliações positivas e críticas on-line, fale com quem já esteve lá e peça fotos. Cabe também ponderar se, com a carga horária e o salário do cargo, ainda é possível momentos de lazer e turismo no destino.

Leave a Comment