Em Évora, o “matadouro virou canteiro” – Portugal

A conversão ocorreu em 1986, quando o conjunto de edifícios estava vazio. O matadouro remonta ao last do século XIX.

pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

” data-title=”Pó de Vir a Ser – Em Évora o “matadouro tornou-se um viveiro” – SAPO Viagens”> pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

Hoje, borram-se os vestígios da antiga função de matadouro “no meio de tanta arte que desde então se criou”. Portanto, a reação dos visitantes é muito diferente.

pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

” data-title=”Pó de Vir a Ser – Em Évora o “matadouro tornou-se um viveiro” – SAPO Viagens”> pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

“Aconteceu um pouco de tudo. Algumas pessoas não se sentem confortáveis ​​no espaço. No entanto, a maioria está entrando em contato com a realidade de que podemos transformar “a alma” do espaço.”

pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

” data-title=”Pó de Vir a Ser – Em Évora o “matadouro tornou-se um viveiro” – SAPO Viagens”> pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

A sala central é ao ar livre e possui um telheiro acompanhando uma longa parede. É um dos lugares que mais chama a atenção. Noutra sala encontram-se máquinas de corte de pedra porque a remodelação visa sobretudo apoiar a criação de esculturas em pedra.

pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

” data-title=”Pó de Vir a Ser – Em Évora o “matadouro tornou-se um viveiro” – SAPO Viagens”> pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

A associação apoia residências artísticas. A presença de artistas estrangeiros é frequente. Qualquer outra pessoa também pode vir visitar “desde que isso seja previamente combinado. As nossas portas estão abertas a artistas ou interessados ​​em escultura.

pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

” data-title=”Pó de Vir a Ser – Em Évora o “matadouro tornou-se um viveiro” – SAPO Viagens”> pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

Para saber um pouco mais sobre como trabalhamos a escultura em pedra e o processo de transformação da rocha decorative nessa região.”

pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

” data-title=”Pó de Vir a Ser – Em Évora o “matadouro tornou-se um viveiro” – SAPO Viagens”> pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

Rapidamente percebemos o resultado de muitas experiências no processamento da pedra, pois além da matéria-prima, a sala está repleta de esculturas espalhadas por todos os lados.

pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

” data-title=”Pó de Vir a Ser – Em Évora o “matadouro tornou-se um viveiro” – SAPO Viagens”> pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

“Estamos no mercado há 35 anos e muitas esculturas passam por aqui. Deixam para trás projetos que realizam ou obras que não querem expor de imediato. Ou é um curso de estudo e não uma tese.

Existe uma grande variedade de esculturas incompletas com erros e outras acabadas ir morar em outro lugar. Ainda há alguns que fazem parte do nosso legado pessoal.”

pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

” data-title=”Pó de Vir a Ser – Em Évora o “matadouro tornou-se um viveiro” – SAPO Viagens”> pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

O Pó de Vir a Ser materializa-se de inúmeras formas surpreendentes ao ar livre, no meio da relva ou em pequenos compartimentos cobertos que funcionam como galerias perdidas no tempo. Esperando o pó se formar.

pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

” data-title=”Pó de Vir a Ser – Em Évora o “matadouro tornou-se um viveiro” – SAPO Viagens”> pó de tornar-se

Créditos: andarilho.pt

Évora: matadouro centenário, o Pó de Vir a Ser integra o programa Antena1 eu vou lá e eu venho e a transmissão deste episódio pode ser ouvida aqui.

Leave a Comment