O chá de alho tem menos propriedades do que uma dieta de alimentos crus, mas ainda é útil – 25/01/2023

O alho é um dos alimentos mais fáceis de encontrar na culinária brasileira. Mas, além de temperar os alimentos, possui propriedades à base de ervas que podem ser usadas de várias maneiras e são úteis para muitas condições.

O alimento tem compostos ativos bem estudados e pode ter efeitos anti-inflamatórios, anticoagulantes e auxiliar em doenças respiratórias e cardiovasculares, hipertensão e desregulação do colesterol. Mas é por isso que é bom ter cuidado.

Quando falamos das propriedades do alho, parece que estamos falando de uma panacéia, do que serve para tudo. E quando há muitas indicações, elas servem principalmente para tratar sintomas leves e não problemas graves. Luis Antonio Batista da Costa, Fitoterapeuta e Membro do Comitê Técnico Temático de Apoio à Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos – Farmacopéia Brasileira da Anvisa.

O chá de alho é bom para o corpo?

Embora seja uma forma fácil de aproveitar as propriedades do alimento, o chá de alho tem baixa concentração dos ativos fitoquímicos da planta e é indicado apenas como adjuvante no tratamento de sintomas leves.

Sintomas graves ou doenças crônicas requerem supervisão médica e, no caso de tratamento com compostos de alho, concentrações mais altas e períodos de uso mais longos.

Consumir alho cru em óleo ou extrato, conforme recomendado por um naturopata ou fitoterapeuta, é a melhor maneira de aproveitar os muitos compostos benéficos encontrados no alho.

Ao cozinhar o alho, você pode adicionar limão, gengibre, cravo, canela e mel.

Imagem: iStock

Quais são os benefícios conhecidos do alho?

  • Um artigo publicado em 2019 por pesquisadores chineses na revista científica Meals lista algumas das propriedades da alicina presentes nos alimentos. O composto possui capacidade anti-hipertensiva, ação antioxidante e anti-inflamatória. O ativo também possui efeito antimicrobiano, atuando como inibidor do crescimento de uma ampla gama de bactérias.
  • O alho também atua no colesterol inibindo sua biossíntese, aumentando a concentração de HDL (colesterol bom) e diminuindo o LDL (colesterol “ruim”).
  • No entanto, o potencial terapêutico do alho depende diretamente do modo de uso, preparo e extração (alho in natura, pó, óleo, cápsula ou extratos), bem como do tempo de uso.
  • Um estudo publicado na mesma revista no início de 2023 por cientistas italianos indica que o alho envelhecido (um método de extração de alho fresco a longo prazo) e o alho preto têm compostos ainda mais eficazes.

A infusão potencializa a ação do alho?

Como acontece com qualquer remédio natural, existem muitas formas farmacêuticas possíveis para consumir alho, como extratos concentrados, líquidos, líquidos ou secos. Cada um deles terá um certo efeito dependendo das diferentes concentrações de substâncias ativas encontradas. Quanto maior a concentração, maior o benefício, mas maior o risco de efeitos colaterais.

A maioria dos estudos científicos que analisam os efeitos do alho dizem respeito à sua forma pure, em pó ou extrato, na qual a concentração de substâncias ativas é muito maior do que no chá.

Portanto, é improvável que beber alho na forma de chá tenha um efeito terapêutico significativo, uma vez que é feito em maceração por vários minutos, sem ingerir o próprio alho.

Como, quanto e quando beber chá de alho?

Para fazer o chá de alho, esmague dois dentes de alho para cada xícara de água e deixe ferver (colocar um dente inteiro dificulta a liberação da alina). Após a fervura, desligue o fogo e cubra a chaleira com uma tampa ou pano para evitar a perda de voláteis. Espere de cinco a ten minutos antes de beber.

Limão (antiviral), gengibre (que ajuda na digestão, é antiviral e antibacteriano), cravo e canela (útil para baixar a febre) e mel podem ser misturados ao alho na hora de cozinhar, pois também contêm compostos interessantes e ajudam a deixar a bebida mais saborosa.

A dosagem depende da doença a ser tratada. Pacientes hipertensos, por exemplo, podem beber chá constantemente. Aqueles que procuram o alho como remédio contra a gripe podem beber o chá uma ou duas vezes ao dia até que os sintomas desapareçam.

chá de alho - iStock - iStock

O chá reduz significativamente a concentração de propriedades nutricionais

Imagem: iStock

Existem contra-indicações para beber chá de alho?

O chá de alho é geralmente contra-indicado para pessoas que sofrem de hipersensibilidade ou problemas estomacais, bem como para aqueles que sentem desconforto ao comer alho. As lectinas presentes no alho podem causar reações indesejadas no estômago, como irritação intestinal, gases, inchaço e sensação de “lembrar” a comida por longas horas.

Também é contra-indicado em mulheres grávidas, lactantes, pessoas que tomam anticoagulantes e pacientes sob medicação para tireoide.

Por ter efeito antiplaquetário, recomenda-se suspender o uso do alho alguns dias antes da cirurgia para que não interfira na coagulação sanguínea e na posterior recuperação do paciente. A indicação é interromper o consumo pelo menos 10 dias antes dos procedimentos cirúrgicos.

O tratamento à base de alho não deve ser usado em pacientes com hipertireoidismo, distúrbios de coagulação ou em terapia anticoagulante. Pacientes com gastrite ou úlcera péptica do estômago e duodeno também não devem beber a bebida.

Alho cozido também é bom para comida?

Os fitoquímicos presentes no alho sofrem degradação durante processos térmicos como fritura e cozimento. Assim, seus efeitos benéficos são bastante reduzidos.

Fonte: Christina Miyazakifarmacêutico e pesquisador do Laboratório de Produtos Fitoterápicos e Derivados Lim 26 FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo); Luiz Antonio Batista da CostaHerbalista e Mestre em Educação em Ciências da Saúde, Membro do Comitê Técnico Temático de Apoio à Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos – Farmacopéia Brasileira na Anvisa; João Ernesto de CarvalhoProfessor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Leave a Comment