Uma farmacêutica que se tornou influenciadora alimentar porque sua mãe não sabe cozinhar – NiT

Uma farmacêutica que se tornou uma influenciadora alimentar porque sua mãe não sabia cozinhar.

Karolina adora cozinhar e adora viajar. Não podendo comer o que experimentava em outros países, começou a replicar.

Carolina se considera uma connoisseur.

Carolina Macedo é farmacêutica, mas há outra ciência que a fascina – a cozinha. Apaixonada por cozinhar, ela conta que começou a cozinhar por curiosidade e também porque sua mãe não period muito boa nisso.

“Ela não tem gosto por essa atividade e não tem vergonha de falar sobre isso. Ela mesma admite isso o tempo todo ”, começa para nós a mulher de 35 anos. Entre postar receitas, resenhas de restaurantes, dicas gastronômicas e responder a seus mais de 13.000 seguidores, Carolina gasta cerca de duas a três horas em sua página do Instagram hoje. Mas não foi sempre assim.

Quem olha para toda essa dedicação dificilmente acredita que um blogueiro está trabalhando em tempo integral. E não, o que ele faz não tem nada a ver com catering ou viagens. Carolina Macedo é farmacêutica e foi durante os estudos que iniciou o seu percurso no mundo da alimentação.

“Comecei a cozinhar mais a sério quando estava na faculdade, na casa dos meus pais. Queria experimentar alguns pratos e, como minha mãe não cozinhava, resolvi arriscar.” Acostumada desde sempre a viajar em família, a coimbrã sempre teve uma paixão pela descoberta da gastronomia native desde que se lembra. Daí a vontade de reproduzir muitos pratos que experimentou em outros países.

Atraída por “novos gostos e novas combinações”, em 2009 iniciou um weblog “muito amador, com fotos nada profissionais”. Afinal, period importante compartilhar e ninguém se importava com isso. O gosto manteve-se, mas em 2014, quando veio trabalhar para Lisboa, já não tinha tempo para a sua página. Foi aí que comprou a Bimby e começou a aprender as receitas, adaptando outras e criando algumas enquanto isso.

A mudança para a capital obrigou-o a descobrir uma outra realidade e não podia perder a oportunidade de a partilhar com os seus leitores. “A diferença de oferta face a Coimbra é enorme. Foi realmente uau.” Principalmente pelo fato de ser uma verdadeira fã de restaurantes asiáticos, que são poucos na cidade onde nasceu.

Karolina conta que começou a seguir o NiT para ficar por dentro das novidades e depois compartilhou tudo nas redes sociais. Em 2020, aproveitou a pandemia e o fato de as pessoas estarem mais em casa para atualizar seu website. Ele contratou um net designer que deu uma aparência mais limpa e pessoal. No entanto, foi no Instagram que ele ganhou mais visibilidade.

É lá que publica sua experiência, seja nacional ou internacional. Isso ocorre porque o desejo de viajar sempre permaneceu. Afinal, não é todo dia que você pode pedir comida com fotos em um restaurante no meio do nada na Turquia. Sim, você leu certo. E sim, tudo correu bem. Mesmo sem entender nada do que diziam os funcionários, Karolina e seus pais aguentaram, e a louça até surpreendeu. Mas se você perguntar a eles o que eles comeram, eles não têm ideia.

Não pense, porém, que a influenciadora tem o hábito de “nadar e comer onde quer que vá”. Na última viagem que fez, ele realmente voou para Paris com uma lição bem aprendida. “Sempre pesquiso restaurantes com cuidado e até reservo mesas com antecedência. Desta vez, por exemplo, já tinha tudo marcado para não perder o sítio onde queria muito ir.”

Normalmente, essa pesquisa é feita por meio de avaliações, mídias sociais ou pesquisas no Google. “Leio artigos ou vejo os 10 melhores restaurantes nas cidades que frequento”, diz ele. No caso dos espaços portugueses, isso é muito baseado nas ofertas que você vê das pessoas que você segue. Mas há um lugar para o qual você não precisa de recomendação. Pasta Non Basta, onde confessa ter encontrado o seu prato preferido: a carbonara. Por falta de tempo para uma viagem à Itália (uma das cozinhas que mais gosta), vai ao restaurante da capital.

No entanto, são os bolos que fascinam o farmacêutico. “Adoro fazê-los e é isso que mais me perguntam”, garante. Mensagens como “Caroline, o que posso fazer em cinco minutos rapidamente” são bastante comuns. A vontade de atender a todos os pedidos e dúvidas faz com que ela passe muito tempo na rede social.

“Eu poderia até deixar esse aspecto da criação de conteúdo totalmente livre para vender comida, mas é exatamente isso que gosto de fazer.” E sim, assistir o conteúdo de outras pessoas, interagir com outras pessoas, conhecer novas contas e criar mensagens leva um tempo que poderia ser usado para novas criações. Mas, para já, Karolina garante que não quer perder nenhuma vertente: a do website, onde publica receitas exclusivas, e a do Instagram, onde aproveita para mostrar algumas das suas viagens.

A dedicação ao pastime por mais de 10 anos permitiu que ela construísse uma comunidade que a influencer garante ser incrível, além de fazer amigos que já fazem parte de seu círculo íntimo. E embora à primeira vista possa não parecer, existe uma ligação entre um pastime e uma profissão.

Carolina sempre teve um profundo amor pela área da saúde e sabia desde o início que queria dar uma contribuição positiva para a sociedade. As receitas que cria ou os pratos que experimenta e partilha nas redes sociais, mesmo que não tenham necessariamente um aspeto saudável, fazem as pessoas felizes. “Eles contribuem para a alegria common e a felicidade espiritual”, enfatiza.

Os farmacêuticos garantem que não é preciso gastar uma fortuna para comer bem. A viagem que fez a Nova York provou isso. “Nunca comi quick meals barato, comia muito bem sem pagar muito”, conclui.

Clique na galeria para saber mais sobre a influencer e algumas de suas receitas.

Veja a galeria

“>

É ela quem cria as receitas.

Leave a Comment