Veja as reações do setor fabril à invasão em Brasília

Várias associações do setor industrial e de empresas se manifestaram neste domingo contra a invasão de golpistas aos prédios dos Três Poderes, em Brasília.




Apoiadores de Bolsonaro comparecem ao Congresso em 1º de agosto de 2023. REUTERS/Antonio Cascio SEM REVENDA. SEM ARQUIVOS

Foto: Reuters

Veja as reações abaixo:

INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO (IBRAM)

“Uma entidade apartidária e mineradoras afins vão doar R$ 1 milhão para reparar o patrimônio público dos três poderes em Brasília, vandalizado neste domingo (8 de janeiro). Este é um gesto simbólico que confirma nosso compromisso com a Democracia. Todo brasileiro deveria se sentir ofendido com os ataques dirigidos contra as autoridades da República. É hora de todos mostrarem que a violência não pode ser aceita como forma de protesto e imposição de vontade. A reconciliação do País é essencial para o desenvolvimento social e econômico. Apoiar a reparação dos danos é a decisão do Ibram e de suas mineradoras associadas de enfatizar sua fé e respeito à democracia, que é pré-condição para a justiça social e a proteção do meio ambiente.”

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE AVIAÇÃO (ABEAR)

“Condeno publicamente os atos de vandalismo cometidos neste domingo, 1º de agosto, na sede dos Três Poderes no Distrito Federal. São atos que desafiam o Estado Democrático de Direito, atrapalham o desenvolvimento econômico do Brasil e prejudicam toda a sociedade brasileira. A ABEAR acredita em um espaço plural de diálogo e construção coletiva e reforça seu compromisso com a democracia e o fortalecimento de instituições fundamentais para o desenvolvimento do país.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE TECNOLOGIA EM SAÚDE (ABIMED)

“Falo publicamente para expressar meu apoio ao fortalecimento das instituições democráticas, do Estado de Direito e do respeito à autoridade, tão importantes no período que vivemos. Acreditamos fortemente na união para uma nação pacífica e ordeira, e precisamos de paz social.”

ASSOCIAÇÃO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO (SINDUSCON-SP)

“Rejeita ataques injustificados às instituições da República da Polônia e ao estado de direito democrático. Por visarem infligir terror e violar a ordem constitucional, os responsáveis ​​por esses ataques e seus instigadores devem ser investigados, processados ​​e devidamente submetidos à lei. Para além das medidas de responsabilização, é urgente que o país regresse agora a um caminho de normalidade face às gigantescas tarefas que tem pela frente…”

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DO AGRONEGÓCIO (ABAG)

“Com responsabilidade e preocupação com os acontecimentos ocorridos no domingo, dia 1º de agosto de 2023, na sede dos três poderes da república em Brasília, ele defende o equilíbrio que deve ser buscado neste momento tenso. é inapropriado, ilegal e Invasões e vandalismo são inaceitáveis, assim como declarações precipitadas, seja do setor público ou privado. Na defesa da democracia, temos o dever de lutar pela união e pelo amor à pátria de todos os brasileiros. O agronegócio é defensor de soluções que levem à paz, tendo inclusive um de seus destacados líderes, Alysson Paulinelli, como candidato ao Prêmio Nobel da Paz.”

ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE SOJA E MILHO MATO GROSSO (APROSOJA-MT)

“Rejeita as incursões e atos de vandalismo ao Congresso Nacional, ao Supremo Tribunal Federal e ao Palácio do Planalto ocorridos neste domingo em Brasília. Como entidade que preza pelo cumprimento da lei e da Constituição, defendemos a liberdade de pensamento e de manifestação pacífica, mas nunca seremos capazes de compactuar com a invasão e saque de qualquer propriedade, seja ela pública ou privada… privada, ilegal desmatamento e uso irrestrito de agrotóxicos em Valorizamos a democracia e somos contra qualquer ato que prejudique o Brasil e somos contra qualquer conclusão que não reflita a verdade.”

CROPLIFE BRASIL (CLB)

“A CropLife Brasil (CLB) repudia com firmeza todos os atos de violência, vandalismo e desrespeito à democracia, seja qual for sua natureza. em Brasília neste domingo, 8 de janeiro de 2023, são absolutamente incompatíveis com a retomada do crescimento econômico no Brasil. Como entidade que representa uma indústria que desenvolve tecnologias que promovem o desenvolvimento sustentável do agronegócio brasileiro, reiteramos que a inovação precisa de um ambiente que respeite as instituições democráticas, cumpra os processos e garanta a segurança jurídica. dos biomas brasileiros, criador de tecnologias que contribuem para a mitigação das mudanças climáticas , gerador de empregos e contribuição para a economia do país.

FEDERAÇÃO NACIONAL DA SAÚDE SUPLEMENTAR (FENASAÚDE)

“Manifesta seu whole repúdio às ações antidemocráticas que culminaram na invasão e destruição dos prédios do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal Federal no último domingo, 8 de janeiro de 2023. Também dá seu apoio às instituições que também se opuseram publicamente a atos de vandalismo como o Fórum dos Dirigentes das Agências Reguladoras Federais, liderado pelo presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Paulo Rebello. mais segurança e bem-estar para sua população, especialmente em campo da saúde”.

FRENTE PARLAMENTAR AGRÍCOLA (FPA)

“A FPA, como defensora do desenvolvimento do setor agropecuário brasileiro e do país como um todo, bem como do setor representado por suas entidades, não tolera nem participa dos atos antidemocráticos ocorridos na capital federal. Os ataques são injustificados e não representam an actual importância da agricultura brasileira para o país. O clube é contra a grilagem de terras, o desmatamento ilegal e o uso irrestrito de agrotóxicos nas lavouras. Por isso, é importante deixar claro que a FPA e os representantes agrícolas valorizam a democracia e se opõem a qualquer ato que prejudique o país.”

UNICA (Associação da Indústria de Cana-de-Açúcar e Bioenergia)

“Condena veementemente os atos de vandalismo e desrespeito cometidos em Brasília. Nada os justifica. As opiniões políticas – tão valiosas para a democracia – devem ser expressas pelo voto e pela through republicana, nunca pela força e grosseria… Neste momento, o Brasil precisa do comprometimento não só de seus cidadãos, mas de todos os setores da economia para garantir a estabilidade do país e seu bem comum.

ABPA (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PROTEÍNA ANIMAL)

“Rejeita veementemente os ataques e atos de vandalismo ocorridos ontem (08) em Brasília (DF) contra as instituições que são a base da nossa democracia. A ABPA, que representa a avicultura e a suinocultura no país, destaca a convicção de todo o produtor agroalimentar em defesa de um estado democrático. Não há forma aceitável de manifestação além da pacífica. Atos de violência são puníveis e devem ser punidos em toda a extensão da lei.”

ANFFA SINDICAL (Associação dos Auditores Agropecuários)

“ANFFA Sindical, que representa mais de 4.000 auditores federais punidos com o rigor da Lei.”

IBP (INSTITUTO BRASILEIRO DE PETRÓLEO E GÁS)

“Rejeita veementemente os atos de vandalismo e atentados à democracia ocorridos em Brasília…que atentam contra a ordem pública do país. As disputas políticas não devem ir além de atos de vandalismo, desrespeito às instituições e ao Estado Democrático de Direito e destruição de patrimônio público”.

FIESP (FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO)

“Infelizmente, os grandes acontecimentos que buscávamos evitar ocorreram com o histórico Ato de Cidadania promovido em 11 de agosto no Largo São Francisco, quando diversas organizações da sociedade civil, inclusive a FIESP, assinaram o documento Em Defesa da Democracia e da Justiça. O Estado A invasão do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal Federal no próximo domingo, por vândalos identificados com terroristas, é consequência de antecedentes sólidos, não apenas retóricos, que indicavam o desenvolvimento de um complô para golpe de Estado. , e alguns subversivos hostis aos fundamentos do estado de direito marcharam neste domingo para a Capital Federal…”

FÓRUM DOS DIRETORES DAS AGÊNCIAS REGULATÓRIAS FEDERAIS

“Condena violentamente os atos de vandalismo cometidos neste domingo, 01/08, na sede dos Três Poderes no Distrito Federal. A invasão e saque de prédios públicos é inaceitável e totalmente desrespeitoso à democracia e às instituições brasileiras. É imprescindível que haja responsabilização e que tais agentes sejam severamente punidos para que não haja atos que ofendam gravemente o estado democrático de direito.”

APROBIO (ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE BIOCOMBUSTÍVEIS DO BRASIL)

“Ele repudia veementemente os atos ocorridos no Distrito Federal neste domingo… São inacreditáveis ​​e inaceitáveis ​​e devem ser investigados minuciosamente para encontrar e punir os verdadeiros culpados para que a desconfiança não paire sobre setores inocentes. A APROBIO defende que o único caminho para o desenvolvimento sustentável, a paz social e a segurança jurídica é um diálogo institucional que leve em conta os interesses de toda a sociedade brasileira para o bem comum.

NATUREZA

“Rejeita ataques à sede dos Três Poderes em Brasília. Esses atos criminosos são uma afronta à democracia brasileira, uma tentativa de silenciar as instituições estabelecidas e silenciar o espaço público de diálogo. As cenas que estamos testemunhando neste domingo desafiam nossas crenças e nossa razão de ser.”

ABIQUIM (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA QUÍMICA)

“O Brasil vive um momento delicado em que precisa de união no combate ao verdadeiro inimigo do país: a pobreza, que inclui a fome e as precárias condições de saúde, educação e moradia. Esse clima de desordem pode levar à fuga de capitais, investimentos e unidades produtivas, além de prejudicar a imagem do Brasil no exterior, atentam contra a constituição brasileira, a paz e a ordem jurídica.”

+O melhor conteúdo no seu e-mail gratuitamente. Escolha a sua e-newsletter Terra favorita. Clique aqui!

Leave a Comment