Victoria Beckham come a mesma comida há 25 anos; talvez não haja nutrientes suficientes? – 19.01.2023

Peixe frito e legumes cozidos no vapor. É isso que a estilista Victoria Beckham come todos os dias, segundo seu marido David Beckham. Em entrevista ao River Café Tabela 4.o ex-jogador inglês disse que desde o início do relacionamento, a dieta das ex-Spice Women period a mesma.

“Estou tão animado com comida e vinho. Quando como algo delicioso, quero que todos provem. Infelizmente, sou casado com uma mulher que come a mesma comida há 25 anos. comia peixe grelhado, legumes cozidos no vapor. Ela raramente se desvia disso ”, disse o ex-jogador de futebol.

Peixe e legumes são uma refeição completa?

Segundo nutricionistas e nutrólogos entrevistados viver bemdependendo do tipo de peixe e legumes, a combinação destes dois produtos pode conter todos os macronutrientes que o nosso corpo necessita: proteínas, gorduras e hidratos de carbono.

O peixe é uma fonte de proteína e gordura boa. O tipo de proteína encontrada nos peixes “não deixa a desejar” em termos nutricionais, diz a nutricionista Caroline de Macedo Gonçalves Frota, chefe de nutrição da UFPI (Universidade Federal do Piauí).

  • O peixe é uma proteína de alto valor biológico, ou seja, é completo com todos os aminoácidos que são componentes das proteínas que serão sintetizadas em nosso organismo.
  • Ele também contém vitaminas, minerais e alguns, como o salmão, contêm gorduras saudáveis, como o ômega-3, que são essenciais para o corpo.

Os vegetais também podem conter carboidratos e fibras. Eles são conhecidos por seu alto teor de vitaminas e minerais. “Mas também podem ser ricos em carboidratos e fibras, dependendo da leguminosa”, lembra o nutricionista Durval Ribas Filho, presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutricionistas).

  • Exemplos de vegetais ricos em carboidratos são a mandioca (30,1 g de carboidratos por 100 g de alimento) e a batata-doce (18,4 g de carboidratos por 100 g).

O peixe possui excelente potencial protéico, inclusive de alto valor biológico, além da gordura, e as hortaliças, além de vitaminas e minerais, também podem apresentar boas quantidades de carboidratos e fibras, dependendo do vegetal. Durval Ribas Filho, Presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutricionistas)

Por que é importante diversificar a alimentação?

Os especialistas, no entanto, alertam para a importância de comer uma variedade de fontes de proteínas e vegetais para diversificar a ingestão de micronutrientes e evitar deficiências nutricionais.

“Deficiências nutricionais só existirão se um tipo de peixe ou um determinado tipo de vegetal for consumido. Se houver volatilidade, não haverá escassez”, diz Filho.

Para Frota, se, por exemplo, a combinação de peixe com vegetais não contém a quantidade necessária de carboidratos, é de basic importância introduzir os nutrientes em outras refeições.

  • Isso se deve ao fato de que com uma restrição significativa da ingestão desse macronutriente, corre-se o risco de reduzir, por exemplo, a quantidade de fibras da dieta.
  • As fibras, encontradas em pães e massas integrais, nozes, vegetais e frutas, podem reduzir significativamente o risco de doenças cardíacas.

Comer peixe e vegetais todos os dias é muito saudável, mas dependendo do peixe e vegetais, você deve complementar outras refeições para garantir que você atenda às suas necessidades de proteínas, carboidratos e gorduras. Caroline de Macedo Gonçalves Frota, Chefe do Departamento de Nutrição da UFPI (Universidade Federal do Piauí).

A especialista destaca ainda a importância da ingestão de leguminosas (como feijão e lentilha), que são fonte de fibras, e vegetais ricos em vitaminas. “Essa variação é muito importante, não podemos comer a mesma coisa todos os dias”, afirma.

Em que consiste uma alimentação saudável?

O Ministério da Saúde recomenda fazer pelo menos três refeições (café da manhã, almoço e jantar) e dois lanches saudáveis ​​por dia. Pular refeições não é recomendado.

Veja as recomendações da agência:

  • Inclua na sua alimentação seis porções diárias do grupo dos cereais (arroz, milho, trigo, pães e massas), tubérculos como batata e tubérculos como mandioca/mandioca/mandioca. Opte por grãos integrais e alimentos naturais.
  • Coma pelo menos três porções de vegetais por dia com as refeições e três ou mais porções de frutas com sobremesas e lanches.
  • Coma feijão e arroz todos os dias ou pelo menos cinco vezes por semana.
  • Consuma três porções de leite e laticínios e uma porção de carne, aves, peixe ou ovos por dia. Remover a gordura visível da carne e da pele das aves antes de cozinhar torna esses alimentos mais saudáveis.
  • Não consuma mais do que uma porção de óleos vegetais, azeite, manteiga ou margarina por dia. Preste atenção aos rótulos dos alimentos e escolha alimentos com menos gorduras trans.
  • Procure evitar refrigerantes e sucos industriais, bolos, biscoitos doces e recheados, sobremesas açucaradas e outras iguarias.
  • Reduza a quantidade de sal na comida e retire o saleiro da mesa.
  • Evite comer alimentos industrializados com muito sal (sódio), como hambúrgueres, charque, salsichas, embutidos, presuntos, salgadinhos, vegetais enlatados, sopas, molhos e condimentos preparados.
  • Beba pelo menos 2 litros (6-8 copos) de água por dia.
  • Evite bebidas alcoólicas e tabaco.

Leave a Comment