Vítima do golpe contratou buffet de lagosta e ganhou macarrão

A analista de logística Susan Velame diz que ficou enojada quando contratou um buffet de lagostas, camarões, açaí e outros produtos, apenas para ganhar um pote de macarrão para o aniversário de 15 anos de sua filha em El Salvador. A mulher é uma das 40 pessoas que acusam a MV Cerimonial de descumprir os acordos firmados nos contratos. “Desapontamento…

A analista de logística Susan Velameh diz que ficou revoltada quando contratou um buffet de lagostas, camarões, açaí e outros produtos e só ganhou um pote de macarrão no aniversário de 15 anos da filha. salvador. A mulher é uma das 40 pessoas que condenam MV Cerimonial por descumprimento dos termos dos contratos.

“A decepção é o resultado ultimate do que foi a festa. Dedicamos um ano inteiro para organizar este evento, tornando nosso sonho realidade. Como mãe, nunca dei uma festa para minha filha. Então foi uma festa dos sonhos, 15 anos”, disse Bayan.

“Até me emociono, lembrando do que aconteceu naquele dia. O dano é irreparável, mesmo que consigamos devolver o valor, esse dia nunca mais voltará.”

Susan Velame afirmou que 140 pessoas compareceram ao evento. O buffet foi pensado para 200 convidados.

“O buffet consistia em apenas um pote de macarrão para 140 pessoas. Acabaram-se os mini-hambúrgueres, o açaí, os emprestados, as lagostas e os camarões. A mesa dos salgadinhos estava vazia, as bebidas não eram as mesmas, também não tinha pessoal suficiente, estava uma bagunça completa”, reclamou a mãe da aniversariante.

Vítima contratou buffet de lagosta e ganhou macarrão no aniversário de 15 anos da filha — Foto: Reprodução/TV Bahia

A comida da festa não foi o único problema que preocupou a família do adolescente. Susana também contratou um drone para filmar a aparição da aniversariante no evento, mas não conseguiu o serviço.

“Contratei um drone para filmá-la na sundown occasion das 17h porque o tema period tropical. Nada foi montado do lado de fora, nem mesas, toalhas, flores que deveriam estar na entrada, e não havia nada pronto para filmagem ”, disse.

O coordenador de merchandising Giovando Ferreira também pretendia organizar a festa de 15 anos da filha.  — Foto: Reprodução/TV BahiaO coordenador de merchandising Giovando Ferreira também pretendia organizar a festa de 15 anos da filha. — Foto: Reprodução/TV Bahia

O coordenador de merchandising Giovando Ferreira também pretendia fazer uma festa para os 15 anos da filha. O valor pago foi de R$ 15,4 mil, mas ele afirma que a empresa se ofereceu para adiar o evento por quatro meses.

“A empresa tentou remarcar a knowledge do evento, mas não posso prorrogar porque tenho parentes com ingressos comprados, vestidos comprados”, disse o pai da adolescente.

O contador Eric Santana Monica também acusou a empresa de fraude. Ele e a noiva venderam a moto do casal para juntar dinheiro e realizar o sonho: um casamento.

“Escolhemos uma empresa, pagamos tudo. Pagamos 4.000 reais no PIX e gastamos o restante no cartão: parcelado em 1.000 reais”, disse.

Quando foi marcada a knowledge da festa, mas eles não conseguiram falar com a empresa, o casal registrou boletim de ocorrência e busca alternativas.

“Tá tudo pronto né, agora vamos ver o que ele vai fazer.” Vamos pedir um empréstimo, amigos que possam ajudar, e depois veremos o que acontece ”, disse decepcionado.

Segundo o contador, a MV Cerimonial não está respondendo as mensagens.

“Procuramos uma empresa, ligamos, mas ninguém atende o telemóvel. Simplesmente desliga, o WhatsApp não atende, as ligações não atendem e aí a gente não sabe o que fazer.”

Em janeiro, a empresa cancelou pelo menos 11 eventos em El Salvador alegando que a cerimônia precisava ser reestruturada devido à pandemia de Covid-19.

Segundo a empresa, a devolução do dinheiro investido pelos clientes não pode ser realizada instantaneamente. Em nota enviada aos clientes, a solenidade cita a Medida Provisória 1.101/2022, que entrou em vigor durante a pandemia da Covid-19. De acordo com o cerimonial, os valores serão devolvidos na forma no prazo cabível até 31/12/2023.

Segundo a Polícia Civil, duas denúncias foram feitas contra os organizadores da cerimônia entre os dias 8 e 16 de janeiro. Um dos clientes também registrou crime contra a honra e os casos estão sendo investigados pela 12ª Delegacia de Itapuan.

São 40 pessoas no grupo do WhastApp que se dizem na mesma situação e buscam soluções.

Segundo a advogada Fabiana Lemos, especialista em direito do consumidor, algumas cláusulas contratuais são utilizadas erroneamente pela empresa como argumentos para a rescisão do contrato. Uma delas será a Medida Provisória mencionada na nota, válida apenas para eventos cancelados antes de 31 de janeiro de 2022.

“A lei prevê 2020, 2021 e 2022, ou seja, aquelas festas que não foram realizadas nesses anos até dezembro de 2022 têm prazo de devolução estendido. Ao mesmo tempo, todas as atividades foram agendadas para janeiro de 2023, já que a pandemia de Covid-19 não foi tão intensa. Portanto, não há como justificar essa medida temporária porque não existe esse decreto de distanciamento social”, afirmou.

Leia o comunicado da empresa na íntegra:

Conforme amplamente divulgado na imprensa, o SARSCoV-2 (COVID-19) destruiu o mundo. Tal desorganização international ainda ganha espaço na atualidade. O setor de eventos, dentre todos os existentes, certamente foi o que mais sofreu. Prova disso foi todo o aporte decorrente da Lei nº 14.046 de 2020, Lei nº 14.148/21, que instituiu o Programa Emergencial de reabertura das atividades do setor, bem como a Medida Provisória 1.101/2022. As leis não foram – e provavelmente não serão – suficientes.

O principal motivo do cancelamento é a necessidade de reestruturação da empresa, devido aos fortes efeitos do COVID-19 e sua posterior intensificação, acreditamos na retomada das atividades

A MV CERIMONIAL é uma empresa séria e, com base na Medida Provisória 1.101/2022, informa a todas as CONTRATADAS que os valores pertinentes serão devolvidos na forma de Medida Provisória, inclusive com o respectivo prazo até 31/12/2023. Infelizmente, sabemos que muitos eventos já pagos devem ser realizados em outros locais e em outros ambientes, e a MV CERIMONIAL não dispõe de recursos financeiros para ressarcir os custos imediatamente.

Leave a Comment