Você sabia que pode massagear as maiores tartarugas do mundo? Vou te contar tudo aqui em Zanzibar – Mundo

Eles são os habitantes atuais e mais importantes que “governam” a ilha. Já visitei cerca de sessenta países e tive contato com algumas tartarugas, mas não com essa espécie, que é única.

O que saber antes de visitar esta ilha do arquipélago:

– Você deve pegar um barco na cidade principal (Stone City: Stone) de Zanzibar, bem em frente ao restaurante do Freddie Mercury. Por muito poucos dólares americanos (mas eles aceitam xelins da Tanzânia com mais facilidade – há um caixa eletrônico do lado de fora do restaurante);

– Você pode cuidar de tudo com @yascoguidezanzibar porque nem tivemos que pagar diretamente ao timoneiro, Yasco (guia e operador turístico) cuidou de tudo para nos deixar à vontade em direção à Ilha Prisão;

– a viagem dura apenas cerca de 20 minutos, pois é muito próxima entre Pedra e a ilha;

Você sabia que pode massagear as maiores tartarugas do mundo? Vou te contar tudo aqui em Zanzibar

Créditos: Sandra Figueiredo

” data-title=”Você sabia que pode massagear as maiores tartarugas do mundo? Vou te contar tudo aqui em Zanzibar – Você sabia que pode massagear as maiores tartarugas do mundo? Conto-te tudo aqui em Zanzibar – SAPO Viagens”>

Créditos: Sandra Figueiredo

– Quando atracar, pise na areia mais branca que você já viu e entre no caminho de pedra (eu fui descalço) que te leva até as famosas tartarugas. Alguns já estão no início do caminho, então fiquei emocionado e maravilhado ao mesmo tempo;

– Encontre repolho e folhas (principalmente folhas de repolho circulando bem no chão – você não paga nada) para dar para as tartarugas, elas gostam muito. E aproxime-se deles, porque apesar de seu tamanho gigantesco, eles não mordem;

– A tartaruga mais velha tem atualmente 197 anos. O primeiro que conheci tinha 51 anos. Suas idades estão no caso para que possam ser monitorados;

– As tartarugas adoram a sombra do native onde são visitadas, mas também vão à praia como nós. E esta praia fica a 200 metros;

– Só um alerta: cuidado com os pés e com os das crianças, pois quando as tartarugas se agacham, seu casco é tão pesado que pode danificar tudo na área;

– tire muitas fotos e vídeos dando-lhes licenças, parecem saber posar;

– chegue bem perto, porque eles só vão aceitar o seu presente se você estiver com a mão bem perto da boca (enorme) deles. Não se assuste com o barulho dos ruminantes, eles vão comer como quem ‘mastiga’ bolinhos de batata.

– aqui não dá para nadar com as tartarugas, mas em outra sala em Zanzibar (só falar com @yascoguidezanzibar). Sempre recomendo este guia para este objetivo porque sem conhecê-lo ele foi um dos melhores guias que tive até agora. Sua energia é vertiginosa, ele é um verdadeiro Zanzibar;

Você sabia que pode massagear as maiores tartarugas do mundo? Vou te contar tudo aqui em Zanzibar

Créditos: Sandra Figueiredo

” data-title=”Você sabia que pode massagear as maiores tartarugas do mundo? Vou te contar tudo aqui em Zanzibar – Você sabia que pode massagear as maiores tartarugas do mundo? Conto-te tudo aqui em Zanzibar – SAPO Viagens”> Você sabia que pode massagear as maiores tartarugas do mundo?  Vou te contar tudo aqui em Zanzibar

Créditos: Sandra Figueiredo

– esta ilha, claro, serve de espaço para o resgate e conservação desta espécie rara no planeta. Mas há muitas tartarugas. Centenas, tentei tocar em quase todas. Alguns estavam na concha porque havia muitos turistas naquele dia. Eles não se importam, mas por algum motivo alguns estavam dormindo ou se escondendo.

– Você pode e deve massagear as tartarugas, pois elas vão agradecer. Se você massagear as “axilas”, pescoço, rabo e sob as patas traseiras, as tartarugas ficarão de pé e aguardarão os pequenos carinhos. A pele é áspera mas muito agradável ao tacto. O sentimento é empático. É como um abraço ao universo.

Tenho vídeos instrutivos de um profissional que vai diariamente e explica como manter as tartarugas felizes. E qual é a verdadeira história dela. Por exemplo, se você quiser mais dicas, mantive um relatório com o guia principal e um dos responsáveis ​​pela conservação dessas tartarugas. Ele adora viajar para esta ilha todos os dias, mesmo com um pequeno barco. Trazendo estrangeiros para lá, mas ele admite que faz isso para seu próprio prazer.

Vemos os mesmos sorrisos sinceros em diferentes idiomas, pois várias nacionalidades se encontram para a incrível experiência de estar com uma tartaruga.

Esta não é uma visita a uma ilha e tartarugas. Você pode ficar o tempo que quiser, não há limite (só para alimentá-los: o horário de funcionamento é até as 16h!) e você ainda pode nadar na frente deles em uma praia incrivelmente linda com águas azuis índigo. É aqui que você começa a ver o paraíso na terra. Zanzibar tem praias e praias, sendo a mais bonita na costa leste, não deste lado da capital Stone.

Você pode voltar e até sentar com as tartarugas. O terreno em que estão não é arenoso, mas pantanoso. Tem árvores fenomenais e raízes igualmente enormes. Tenho mil fotos no chão sem chinelo, sem me importar com a lama, com a breve chuva morna que apareceu. Observei e massageei as tartarugas. Principalmente para dar-lhes folhas. você come muito. Meu noivo massageou mais porque eles têm diâmetro jurássico. Eu estava grato por cada momento de Jura.

Você sabia que pode massagear as maiores tartarugas do mundo? Vou te contar tudo aqui em Zanzibar

Créditos: Sandra Figueiredo

” data-title=”Você sabia que pode massagear as maiores tartarugas do mundo? Vou te contar tudo aqui em Zanzibar – Você sabia que pode massagear as maiores tartarugas do mundo? Conto-te tudo aqui em Zanzibar – SAPO Viagens”> Você sabia que pode massagear as maiores tartarugas do mundo?  Vou te contar tudo aqui em Zanzibar

Créditos: Sandra Figueiredo

Lei, sim. Parece um verdadeiro Jurassic Park aqui. Algo muito interessante é que durante as filmagens fiz questão de gravar a conversa de uma criança bem pequena (cerca de 7 anos) com uma tartaruga mais velha (cerca de 150 anos):

– “Eu já sei porque você vive tanto, tartaruga, porque aqui é o paraíso. Eu viveria muito tempo também.”

Confesso: estava muito cansado naquele dia, me recuperando de um maravilhoso safári no continente africano (Tanzânia), um cruzeiro (esticadinho na proa) a Zanzibar, um almoço apimentado com música de Mercúrio e um pôr do sol escaldante me adormeceu a alma e corpo. De tão estupefato subi ao pequeno barco – “Hakuna Matata”, saudámos os dois simpáticos tanzanianos – e deixei-me levar pelo calor e pelas ondas suaves do mar. Viagem ao mundo jurássico das tartarugas. Sem óculos na época, lembro de ter visto algo dourado ao longe, dourado demais para ser uma ilha de verdade. Quase adormeci em 20 minutos. Quando eles disseram em inglês que havíamos chegado, fiquei muito agradecido pelo que vi: essa quimera dourada que pensei ter visto period essa ilha pequena, mas paradisíaca. De longe é dourada porque a areia branca tem componentes cristalinos que são realçados pelo sol.

No caminho de volta no mesmo barco – você pode deixar suas coisas confortavelmente no barco – vimos uma ilha tão bonita e misteriosa desaparecer diante de nossos olhos. Uma onda de luz despertou meus sentidos e subi na proa áspera do barco colorido. Pedi ao cara que controlava a âncora, usando um pouco de Swali (uma das cem línguas do país) já que não falava inglês, para sentar comigo e olhar pelas lentes. Tiramos uma foto que vale milhões de dólares na minha vida: duas peles, dois mundos, um simples arco nas águas do Oceano Índico.

Sobre o nome da ilha e a verdadeira prisão que o destino não quis, falarei no próximo artigo, pois vi e tenho evidências mágicas que deságuam no mar.

Leave a Comment